Antes das Cinco Luma Nunes, Autor em Antes das Cinco - Página 2 de 27
Menu

Eu nunca visitei uma exposição de arte. Vou pra São Paulo, onde está acontecendo gratuitamente a exposição das obras de Jean-Michel Basquiat da coleção Mugrabi. Estou feliz porque minha primeira exposição já vai ser de um artista que gosto muito.

Conheci o artista aleatoriamente (as melhores coisas da vida acontecem assim, né?) assistindo o DVD do Marcelo D2, ele tava usando uma camiseta escrito Basquiat nas costas, curiosa que sou, pesquisei e nunca fiquei tão feliz por ter pesquisado algo.

Jean Michel Basquiat Untitled (Bracco di Ferro), 1983 Acrylic and oilstick on canvas with wood supports 182,9×182,9 cm (© The Estate of Jean-Michel Basquiat. Licensed by Artestar, New York/Divulgação)

Basquiat foi um artista americano (ele morreu aos 27 anos em 1988, de overdose) que começou fazendo grafite e assinava sempre como SAMO shit (sempre a mesma merda). Ano passado, um de seus quadros foi vendido por 110,5 milhões de dólares (chocada), sim, ele é o artista americano mais caro da história.

Procissão | 1986 | Acrílico e relevo de madeira | 162 x 243,99 cm (© The Estate of Jean-Michel Basquiat. Licensed by Artestar, New York./Divulgação)

O trabalho de Basquiat é neoexpressionista, com grande influência na arte urbana, e bastante amplo: desenhos, colagens, gravuras e até pinturas em pratos de cerâmica. Seus desenhos são formas simples e dinâmicas. Me identifico bastante com a forma de ele trabalhar a tela, não se atendo apenas as tintas, mas fazendo uma festa com acrílicas, giz de cera e até mesmo colagem de papéis.

Sem título (Penas e Alcatrão Amarelo) | 1982 | Acrílico, tinta a óleo em bastão, giz,colagem de papel e couro em painéisde madeira | 245 x 229 cm (© The Estate of Jean-Michel Basquiat. Licensed by Artestar, New York./Divulgação)

Já vi que pode fotografar na exposição, então depois eu volto pra contar como foi <3

Basquiat em São Paulo: Obras da Coleção Mugrabi

Quando: De 25 de janeiro a 7 de abril de 2018

Onde: Centro Cultural Banco do Brasil – Rua Álvares Penteado, 112  (Centro)

Horário: Das 9h às 21h (não abre às terças)

Quanto: Grátis

É possível agendar horário de visita e evitar filas, no site do CCBB.

Produtora: Art Unlimited

Curadoria: Pieter Tjabbes

Patrocínios: BB Seguridade, Brasilcap, Grupo Segurador Banco do Brasil e Mapfre

Vamos bater um papo cabeça agora: se vocês quiserem que eu assista um filme, não crie muitas expectativas, não fale que você amou e que é incrível, porque eu sempre coloco muito expectativa em tudo haha. Foi  o que aconteceu com Corra! Vários elogios vindo de todos os lados, muitos comentários comparando esse longa a outro que eu amo: A Chave Mestra. Então, assisti com grande expectativa e acho que atrapalhou tudo.

Na minha humilde opinião, o que valeu a pena mesmo foi assistir a atuação do Daniel Kaluuya que é o protagonista. A história é muito simples: Chris (Daniel Kaluuya) vive um relacionamento interracial com Rose (Allison Williams). Eles vão passar o final de semana na casa dos pais de Rose, para que todos possam se conhecer. Apesar de ser muito bem acolhido pela família branca da namorada, Chris não consegue deixar de notar a estranheza da família e seus amigos…

A todo instante é nos apontado paralelos entre ser branco e negro. No inicio do filme mesmo, quando um negro é visto andando em um bairro de classe média alta, sentindo-se ameaçado ou até mesmo quando o melhor amigo de Chris diz que não é uma boa ideia conhecer os pais da namorada branca… Ou com o simples fato de mudar toda a perspectiva de que os negros são os primeiros a morrer nos filmes.

Daniel é muito expressivo, eu fiquei real angustiada por ele. Dos indicados a melhor ator, eu só assisti Me Chame Pelo Seu nome que concorre com Timothee Chalamet, então sei que tá difícil mesmo, mas estou torcendo bastante para que Corra! vença nessa categoria… Não é que o filme seja ruim, achei interessante demais, mas também deixou a desejar. Confesso que filme de terror não é meu forte, prefiro suspense de gelar a barriga… Na história do Oscar, apenas seis filmes de terror foram indicados ao Oscar e o único que ganhou foi Silêncio dos Inocentes.

Ficha Técnica

Título Original: Get Out

Distribuidor: Universal Pictures

Ano De Produção: 2017

Tipo De Filme: Longa-Metragem

Nota IMDB: 7,7 / 10

Minha Nota: 7 / 10

tags:

A Forma da Água foi o filme que mais recebeu indicações ao Oscar esse ano: 13, entre elas a de melhor filme e foi dirigido por Guillermo Del Toro (O Labirinto Do Fauno). O filme é poesia pura e conta a história de Eliza, uma zeladora muda (que mulher!) que trabalha em um laboratório onde um “monstro” anfíbio é mantido em cativeiro para estudos científicos. Uma história de amor é contada, Eliza e a criatura se apaixonam e com ajuda do vizinho e de sua colega de trabalho ela tenta libertar a criatura.

Falando assim, a sinopse parece não englobar a beleza do filme… Eu adorei a paleta de cores e a protagonista muda aguça todos os nossos sentidos, ela é tão delicada! Quanto a criatura, adorei as expressões e como ele é selvagem e ingenuo ao mesmo tempo. Esperava um envolvimento, digamos… menos sexual entre eles, mas fui deliciosamente surpreendida. O longa é charmoso e sexy e o que eu mais amei: não exige perfeccionismo de ninguém, é do jeito que é e tudo bem, sem maiores explicações.

Eu tô muito encantada. Porém, achei o filme superestimado devido as indicações, não é o meu favorito, mas é sem dúvidas uma bela história de amor <3

Ficha Técnica

Título Original: The Shape Of Water

Distribuidor: Fox Film do Brasil

Ano De Produção: 2017

Tipo De Filme: Longa-Metragem

Nota IMDB: 7,7 / 10

Minha Nota: 8 / 10

tags:

Pensei que não seria necessário fazer a resenha da leitura de Me Chame Pelo Seu Nome, visto que já falei do filme aqui. Mas se fez necessário porque se eu adorei o filme, amei 800% mais o livro que é poesia pura.

É incrível como a leitura é mais magnifica que o visual. Tem tanta coisa sobre o Elio que eu não fazia ideia… Mais uma vez essa história pinicou minha pele e aguçou meus sentidos. Elio é intenso, seu desejo era desesperador, louco, apaixonante…

Eu amei cada angustia e ansiedade, sem dúvidas, um personagem inteligente e lindo, o escritor trabalhou tão bem todas as fases, desde o desejo, passando pela dúvida, o arrependimento, o amor… Eu me senti uma adolescente me apaixonando junto no decorrer da história.

Oliver… Oliver, tão centrado e contido que se deixa levar, coisa mais linda, humor acido, dramático <3

E o cenário! Você com certeza vai sentir todas as sensação da Itália dos anos 80. Desde o calor do verão atéo cheiro do pomar. Um experiência sensorial muito bacana.

Gente, sério! Vocês precisam mesmo ler esse hino de livro, é tudo e mais um pouco: apaixonante e sensual.

Me Chame Pelo Seu Nome

Autor: André Aciman

Ano: 2018

Número de Páginas: 288

Editora: Intrínseca

Minha nota: 🍑🍑🍑🍑🍑

Trechos

Você vê a pessoa, mas não a enxerga de verdade, ela simplesmente está por ali. E você fica lutando para aceitar algo que, sem que você soubesse, vinha ganhando forma bem debaixo do seu nariz, trazendo consigo todos os sintomas daquilo que só pode ser chamado de desejo. Como eu não percebi? Sei reconhecer o desejo. Desta vez, no entanto, tinha passado completamente despercebido. Tudo o que eu queria era pele, apenas pele.

Não fomos escritos para um único instrumento; eu não fui, nem você.

Existe uma lei em algum lugar que diz que, quando uma pessoa está completamente apaixonada pela outra, a outra deve inevitavelmente se apaixonar também.

Se não depois, quando?

Às vezes a única maneira de entender um artista é se colocar no lugar dele, estar dentro dele. Então todo o resto flui naturalmente.

É melhor falar ou morrer?

Se ele soubesse, se ao menos soubesse que eu estava dando todas as oportunidades para que ele somasse dois e dois e chegasse a um número maior que o infinito.

Quando a noite se esparramar no céu, conte histórias de pessoas inquietas que sempre acabam sozinhas e odeiam estar sozinhas porque é a sim mesmos que não suportam…

As pessoas que leem se escondem. Escondem quem são. Pessoas que se escondem nem sempre gostam de quem são.

Amei o igualitarismo do momento.

Me chame pelo seu nome e eu vou chamar você pelo meu.

E se a mesma pessoa que causa nosso tormento ao amanhecer é quem o alivia à noite?

Um coração e uma camisa. O coração dele enrolado em uma camisa úmida – como o peixe de Anchise.

Se houver dor, cuide dela, e se houver chama, não a apague, não seja bruto com ela. Arrancamos tanto de nós mesmos para nos curarmos das coisas mais rápido do que deveríamos, que declaramos falência antes mesmo dos trinta e temos menos a oferecer a cada vez que iniciamos algo com alguém novo. A abstinência pode ser uma coisa terrível quando não nos deixa dormir à noite, e ver que as pessoas nos esqueceram antes do que gostaríamos de ser esquecidos não é uma sensação melhor. Mas não sentir nada para não sentir coisa alguma… que desperdício!

Encontramos as estrelas, você e eu. E isso só acontece uma vez na vida.

 

Quer comprar livros com desconto? É só clicar nesse cupom 😉

Bullet Journal de março? Estamos em abril, eu sei… Mas esse post estava nos rascunhos e eu não ia conseguir postar abril sem mostrar março antes RISOS! Então, esse mês fica pra amanhã ♥

Inspiração

Meu mês de março foi inspirado na minha estampa favorita: pineapple. Depois de um fevereiro turbulento, queria mais leveza… E funcionou. Pena que eu viajei e não deu pra postar antes, mas antes tarde do que nunca.

Calendário // Metas

Não gostei muito do formato do calendário, mas como fiz na mesma folha da capinha, deixei… A parte de metas está satisfatória, cumpri quase todos os objetivos.

Humor // Trackers

Eu amei meu Mood Tracker. Cada abacaxi desses representa um dia do mês, aí escolhi três legendas: feliz, ansiosa e produtiva. Posso dizer que pintei a maioria de amarelo feliz.

Os Trackers já não fizeram tanto sucesso assim porque eu viajei e mudou bastante minha rotina. Mas quem tá reclamando, né?

Moodboard

O Moodboard funciona como um painel de inspirações… Amei demais e realmente impactou a minha criatividade, além de ter ficado lindo.

Brain Dump

Coisas que tenho medo de dizer para o mundo… Preciso dizer mais?

Eu ainda fiz um diário de viagens que pretendo mostrar separado, mas é isso… Espero que vocês tenham gostado! Beijos e até a próxima <3

Fevereiro, ah seu fevereiro… Eu tinha tantas expectativas pra você, infelizmente não foi tudo o que eu queria. Começando por eu ter que enfrentar o maio medo da minha existência: dentista. Não sei porque  tenho tanto medo, mas a lição que fica é: enfrente seus medos o quanto antes. Eu não enfrentei, fiquei passando pra frente e me lasquei porque o tratamento ficou uma fortuna. A sorte é que encontrei uma dentista amorzinho que tá tirando meu medo.

Depois entraram no meu carro e levaram o presente lindo de aniversário que eu tinha comprado pra minha amiga e minha bolsa. Consegui recuperar os itens mais importantes, mas não consigo tirar da minha cabeça as coisas que, afinal de contas eram minhas: meu carregador turbo, minha lapiseira… Fora meu diário e meu planner que foram largados na chuva e eu fico com o coração na mão só de saber que uma pessoa de energia péssima tocou minhas coisas.

Passei na federal e isso mexeu bastante com a síndrome do impostor. Nossa, é horrível você colocar esse tipo de pressão desnecessária em si mesmo. Eu até agora, de matrícula feita, não to acreditando.

Minha melhor amiga vai embora, insatisfação no trabalho, ansiedade, ansiedade, ansiedade…  A lista não para de crescer, não li nada, não assistir nada e nem ânimo pra postar por aqui em tive.

Por isso acho importante escrever sempre… Porque nesse momento percebo o quanto estou sendo ingrata, esse texto poderia ser diferente, mas também não vou ficar me culpando por ter passado um mês todo na bad… Eu poderia agradecer pelo trauma superado, por ter recuperado meus pertences, por ter dinheiro pra comprar um novo presente pra minha amiga, por ter passado na federal, por a minha amiga ter dado um passo tão importante <3

Foram coisas boas que acabaram sendo ofuscadas pelas ruins… Mas vem março, vamos aprendendo e vivendo.

A felicidade pode ser encontrada mesmo nas horas mais difíceis, se você lembrar de acender a luz.

Alvo Dumbledore

Posso começar a resenha de Jogo de Espelhos falando palavrão?

Caralho.

Eu sou uma julgadora arrependida. Quando vi que a Cara Delevingne tinha escrito um livro, fiquei empolgada e curiosa, porém um pensamento ficou cutucando minha cabeça: será? Desconfio da capacidade das celebs escrevendo hahaha. Gosto bastante da Cara e foi só ler o prólogo para ter certeza de que sim, ela escreveu mesmo. Mas vale ressaltar que ela não o escreveu sozinha, a autora Rowan Coleman tem dez títulos já publicados e foi co-autora.

Eu tive certeza que queria o livro porque foi publicado pela Intrínseca (não tem erro) e pela sinopse. Olha só:

Naomi, Rose, Leo e Red são adolescentes enfrentando aquela fase em que se relacionar no colégio é tão difícil quanto encarar os próprios problemas. Red tem uma mãe alcoólatra e um pai ausente; o irmão de Leo está na prisão; Rose usa sexo e drogas para mascarar traumas antigos e Naomi se esconde atrás de peruca e maquiagem pesada. 
Quatro adolescentes tão diferentes viram melhores amigos quando são obrigados a formar uma banda. O que era uma tarefa chata vira a famosa e popular Mirror, Mirror. Através da música, eles encontram um caminho para encarar o mundo de outra forma. 
Mas tudo desmorona quando Naomi some misteriosamente e é encontrada, dias depois, entre a vida e a morte. O acidente desestrutura a banda e, consequentemente, a vida de todos. A sólida relação de amizade que eles achavam estar construindo tinha uma rachadura, e tudo o que restam são dúvidas e vazios. O que aconteceu com Naomi? Foi um acidente ou um ataque? Por que ela fugiria e deixaria a banda para trás? Por que esconderia segredos dos seus melhores amigos? Para desvendar o mistério por trás dessa história, Red e os amigos entram em uma investigação que vai desenterrar seus próprios segredos obscuros e fazê-los confrontar a diferença entre o que eles realmente são de verdade e a imagem que passam para o mundo.
Em seu romance de estreia, a modelo e atriz Cara Delevingne revela mais um talento ao apresentar um olhar fresco e sagaz sobre questões atuais da juventude: amizade, bullying, identidade, gênero, transtornos emocionais, a influência perigosa das mídias sociais nas relações e o poder destruidor da imagem.

O que eu sempre falo sobre personagens honestos, minha gente? Eu os amo. E aqui eu me apaixonei por cada um deles. Fui uma adolescente rebelde, sem causa mais fui. Sabe quando você se identifica com os personagens, mesmo que não tenha passado pelas mesmas situações? Caramba, esse povo poderia ter sido meus amigos de escola.

Cara abordou assuntos preocupantes: abandono familiar, estupro, violência, drogas, bullying, redes sociais, identidade de gênero… Tudo de uma forma extremamente verdadeira, porém dinâmica, sem deixar o livro pesado.

Teve um plot twist que até agora estou tentando me recuperar, sem sucesso. O livro é narrado por Red, personagem delicado e cativante. Amei tudo mesmo, o mistério, as resoluções… Só o final que achei um pouco corrido, mas eu já tava tão envolvida que não foi problema nenhum.

Vi muitas resenhas dizendo que é um livro sobre adolescentes para adultos, mas discordo. Precisamos falar abertamente sobre as coisas para que elas deixem de ser um problema.

A maioria das pessoas ficou incomodada com o nome da Cara tão grande na capa, mas eu fiquei super de boa. Gostei muito mesmo e fui surpreendida.

Jogo de Espelhos

Autor: Cara Delevingne e Rowan Coleman

Ano: 2017

Número de Páginas: 304

Editora: Intrínseca

Minha nota: 🎤🎤🎤🎤🎤

 

Trechos

Será que ainda gostariam de mim se soubessem tudo a meu respeito, tudo o que eu penso, tudo o que eu desejo?

É você quem decide o que é normal.

É aqui que a vida acontece. Nas coisas que são deixadas para trás.

Sou uma onda, pensei. Mesmo desmoronando, continuo forte.

Mas a verdade é que Rose quer ficar sob os holofotes porque tem medo do escuro. Ela quer todas as atenções, porque tem medo de ficar sozinha. Ela quer ser querida por todos porque, às vezes, lá no fundo ela se odeia.

O problema da Rose é que ela é muito mais frágil do que parece, e às vezes, só às vezes, acho que ela na verdade se esforça para ser magoada.

Os links mais lindos da semana <3

♥ Os 10 lugares mais lindos para se tirar foto em NYC <3 

♥ Eu vou compartilhar tudo o que eu puder sobre Me Chame Pelo Seu Nome.

♥ Quando eu passei pela transição capilar, a coisa que eu mais gostei foi sentir de novo o cheirinho de shampoo no meu cabelo. Nesse post a Bru conta três sensações incríveis para quem tá passando por isso.

♥ Tá atrás de um post quentinho no coração? É esse aqui.

Post inspiração para você que quer ser mais grato.

♥ O carnaval acabou, mas esse post é pra levar pra vida.

♥ Apenas apaixonada pelas releituras da Isabelle Staub.

♥ A resenha de Passarinha é a coisa mais delicada que você vai ler hoje.

♥ Você é daqueles que odeia perder as coisas? Vem ficar indignado com a gente!

Esse post só me deu ideias maravilhosas!

 

tags:

Oi gente, hoje vou mostrar pra vocês a minha Mandala Lunar, vou tentar falar resumidamente porque é muita coisa mesmo, mas vocês podem e devem dar uma olhadinha no site de vendas da Mandala, lá  tem tudo bem explicadinho. É esse aqui ó. Indico fortemente que vocês entrem no site e leiam tudinho porque é muito mais completo e interessante.

Mandala Lunar – Um caminho de autoconhecimento feminino

A mandala é mesmo uma ferramenta de autoconhecimento. É tipo uma agenda (eu uso como diário) para você anotar suas sensações e ver como elas funcionam em sintonia com os ciclos da lua e da natureza. Esses registros englobam nossas sensações físicas, emocionais e energéticas.

 

O que tem na Mandala?

Muita coisa mesmo. A começar pelos conteúdos com imagens e textos sobre as fases da lua, os solstícios e equinócios, guia de plantas medicinais; o poder do sangue menstrual; a história das mulheres; o ciclo menstrual e suas fases; os arquétipos do ciclo menstrual, percepção de fertilidade, alguns métodos contraceptivos e sua eficácia.

 

Depois temos o diagrama que é um espaço para registro diário das suas sensações através do uso de cores e símbolos.

 

E por fim, o diário que é guiado pelo ritmo da Lua e dividido em 13 lunações onde é destacado toda Lua Nova e Lua Cheia para que se perceba e se sinta de forma mais forte esses momentos de ápice de energia de expansão e contração, permitindo um maior espaço de escrita para uma reflexão profunda de seu sentimentos no dia.

 

Minha Experiência

A compra

Foi tudo transparente e sério. No site estava tudo muito bem explicado. Fiz a compra antes do natal, mas elas não tem um estoque, são tiragens que são soltas aos poucos. Minha remessa só ia ser enviada dia 9 de janeiro e ainda tinha o prazo dos correios, mas eu fiquei mesmo impressionada com a clareza que foi me explicado esse prazo, desde o primeiro momento eu fiquei ciente da demora. Só estou dizendo isso porque caso você queira investir é bom se planejar pra comprar logo nos primeiros ciclos. A minha chegou na última semana de janeiro.

 

Como é?

Linda. A capa é feita com um tecido roxo bem macio e ilustrada com tinha dourada, as páginas são grossas, amareladas, com o conteúdo colorido imagens belíssimas e o diário com tons de roxo. Além de possuir duas fitinhas de cetim para marcar páginas e um marcador de papel onde dá pra anotar as legendas do diagrama.

 

O que eu achei?

Sensacional. É uma ótima experiência. Tenho aprendido bastante, tiro um tempo para escrever, já que uso como diário e é realmente uma forma de autoconhecimento. A única coisa que pode ser um problema (mas pra mim não foi) é que uma página tem dois dias, pode ser limitado caso você tenha muitas anotações.

Ah! A Mandala custa R$70,00 + frete. É um ótimo investimento. Vocês gostaram?

Cheguei em cima da hora com os blogs mais sensacionais da semana:

Os melhores links da semana:

♥ Comecei usar o coletor menstrual e é life changing total! Estou amando, esse post da Isa que mostra essa e outras opções de absorventes reutilizáveis.

♥ Amo os compilados do blog Pausa Para Feminices e pela primeira vez gostei de todas as makes do Grammy.

♥ Se fosse difícil, eu juro que não ia deixar essa receita de desodorante caseiro aqui, mas é super simplinho.

Habemus cafezinho. Cadê os fãs de cafeína? Leitura obrigatória sobre Cafés Especiais aqui.

Os textos da Hariana. Ah os textos da Hariana… Você só critica ou se olha no espelho antes?

♥ “Eu sei que a consistência é mais importante do que a intensidade.”. Rotina da manhã é um assunto bem complicado pra mim, por isso mesmo achei esse post maravilhoso.

♥ Tá fazendo as pazes com o corpo? Olha que texto bacana.

♥  Tenho muita vontade de ter um relógio desses, mas é um investimento alto… Quem sabe quando eu criar uma rotina de exercícios consistente, né?

♥ A resenha sobre o filme Extraordinário bem completinha e cheia de reflexões.

tags:

@blogantesdascinco