Antes das Cinco Arquivo para EMPONDERAMENTO - Antes das Cinco
Menu

Eu sou uma pessoa financeiramente irresponsável, isso significa que eu gasto demais com coisas idiotas. Então, um dia acordei e pensei: eu sou uma pessoa tão organizada (cof cof) por que não começar organizar essa área da minha vida também? Fiz algumas pesquisas e cheguei ao livro escrito pela Denise Damiani: Ganhar +, Gastar -, Investir ✔- O livro do dinheiro para as mulheres.

Eu tenho muitas coisas para falar sobre esse livro, por isso vou fazer uma série de posts. Hoje vamos lá no comecinho mesmo:

Quem  é Denise Damiani e por que ela pode falar com propriedade sobre finanças?

A Denise é formada em engenharia de sistemas digitais e fundou a primeira empresa de home banking do Brasil. Quando ela foi CDO (Chef Diversity Offficer) na Accenture, que é a maior empresa de consultoria do mundo, além de ser um player global no setor de consultoria de tecnologia, ela foi a responsável por transformar, em seis anos, os míseros 3% de sócias mulheres para 30%. Hoje ela tem a própria consultoria, é conselheira de administração e ativista dos direitos das mulheres, se dedicando ao emponderamento feminino por meio da inteligencia financeira.

Por que eu quis falar sobre a escritora? Quando comprei o livro e minhas colegas de trabalho chegaram na parte do título que diz: O livro do dinheiro para mulheres, elas me olharam meio torno e acharam o título machista. Pois é, as pessoas já me olharam torto só pelo título, como se ler um livro de finanças para mulheres fosse algum tipo de crime. Mas…

Por que existe um livro de finanças só para mulheres?

Em um resumo bem rápido, até mesmo porque vocês precisam MESMO ler esse livro: Em pesquisas, quando somos comparadas aos homens, nós ganhamos menos, gastamos mais (em especial porque gastamos muito tempo e energia cuidando dos outros) e investimos menos e pior…

 

 

Ainda explicando porque a nossa relação com dinheiro é tão complicada, Damiani fala um pouquinho sobre como em nossa cultura falar sobre dinheiro é tabu, isso associado com a nossa falta de educação financeira gera o que a escritora chama de armadilhas mentais. Algumas dessas armadilhas são o pensamento mágico, o mito do príncipe encantado, o falso dilema e os que me causam arrepios:

O Complexo da boazinha:

“As boazinhas são prestativas e fazem tudo para agradar; não titubeiam em deixar de lado suas tarefas ou prioridades para ajudar o outro. Não chamam atenção para si: não levantam a voz, não brilham além da conta, não exigem muito. Sobretudo as boazinhas não incomodam: aceitam sem reclamar o que lhes é oferecido e ainda agradecem! E, claro, não falam em dinheiro porque é feio ou deselegante.”

A Síndrome da fraude (síndrome da impostora):

“Por mais competentes que sejamos, achamos que sabemos menos do que deveríamos, que não somos boas o suficiente.”

 

Colisão de domínios:

“Confundir questões emocionais com questões financeiras é uma clássica colisão de domínios que as mulheres praticam sem perceber.”

 

Nesse primeiro post, gostaria de deixar claro que com esse livro aprendi muito mais sobre emponderamento do que sobre dinheiro. E sinceramente? Me enriqueceu bastante. Em nenhum momento, me senti mal ou pesada com a leitura, era como se a cada página um pedacinho meu fosse revelado e ficasse exposto para uma melhora constante. Inclusive, há uma lista de combinados cujo o principal objetivo é fazer com que você não se sinta culpada pela situação em que está hoje em dia, dando um suporte (uma planilha maravilhosa) para você começar reverter suas complicações financeiras. Não importa quanto você ganha e sim como você gerencia seu dinheiro – e você deve falar sobre isso sim!

Essa semana li essas duas matérias: Uma sobre Síndrome da Impostora e  a outra sobre Sexismo nas empresas. Vale a pena e você pode ler aqui e aqui, respectivamente.

Espero que vocês invistam mesmo nesse livro e fiquem ligadas no próximo post sobre ele! Beijos e espero vocês!


@blogantesdascinco