Antes das Cinco Arquivo para ENTREVISTA - Antes das Cinco
Menu

EU NA MIDIA

Oi gente! Vou começar maio, falando sobre abril (espero que não dê azar!) Mês passado foi bem agitado pra mim, apareci duas vezes no jornal  aqui da minha cidade e dei uma entrevista para um blog local (sim, galera! Estou nas mídias!). Eu amei todas as experiencias, que foram muito diferentes entre elas! E hoje vim contar pra vocês sobre essas aventuras.

Primeiro, a Patricia Lauris que é uma jornalista aqui de Palmas, entrou no blog e descobriu que eu fazia o desafio 52 livros em 52 semanas (que está atrasado aqui no blog – as leituras estão em dia – rs)… Ela entrou em contato comigo e explicou que estava escrevendo uma matéria sobre desafios literários e me chamou para fazer uma entrevista.

Foi muito legal, falei um pouco sobre o desafio, o blog, as leituras… Enfim, você pode ler aqui.

A matéria foi um sucesso só e imagina o susto quando a Patricia me chamou novamente, dessa vez não para ser entrevistada, mas para escrever uma matéria! Sério! Fiquei muito louca de felicidade. Ela deixou que o assunto fosse livre dentro do tema leitura e eu quis falar sobre pessoas que gostam de ler livros em inglês.

Entrevistei amigos leitores, tirei foto, pesquisei, enfim! Foi uma experiência muito rica, recebi vários elogios, fiquei muito orgulhosa desse trabalho que você pode ler aqui.

E a terceira coisa foi uma entrevista que dei para o TOCult, falando do blog, mas principalmente sobre meu livro, sim! MEU livro! MEU! hahaha É gente, eu escrevi um livro, qualquer dia desse venho contar, enquanto isso vocês podem ler a entrevista aqui. Achei as perguntas muito criativas e me diverti respondendo.

E ai, o que vocês acharam? Tenho talento ou não tenho?

Andressa 0

Olha só esse visual. Formentera – Ibiza.

 

Olá pessoal! Alguns dias atrás postamos a vídeo resenha dos livros Entre o Agora e o Nunca e Entre o Agora e o Sempre, a estória do casal fofo Camryn e Andrew que se apaixonam enquanto viajam mundo afora. Hoje, nós trazemos para vocês uma entrevista que com certeza vai inspirar seu coração. A Andressa recentemente embarcou em um mochilão pela Europa com a namorada, durante vinte dias elas viajaram por quatro países e se deliciaram. E agora ela nos conta qual foi a sensação de embarcar nessa jornada maravilhosa. Confira:

 

Oi, Andressa! Conta pra gente quais foram os quatro países?

Nós começamos pela Holanda e depois França, Espanha e Inglaterra.

 

Sei que deve ser difícil escolher, mais qual você mais gostou?

Gostei muita da Espanha e França

 

Já que estamos falando sobre a França… Um passarinho me contou que você fez muito sucesso entre os franceses. Como você se sentiu?

Me senti uma estrela Hollywoodiana! Todos ficavam me olhando! Acho que os franceses são mais discretos e não estão acostumados ao calor das brasileiras. E por causa dos meus cabelos longos e sobrancelhas marcadas, fui confundida com indiana diversas vezes, na França tem muito indiano.

PicMonkey Collage

A França foi o país que a Andressa mais gostou. Ela nos contou que as luzes da Torre Eiffel só brilham de hora em hora e ela pode presenciar esse momento lindo em um piquenique que elas fizeram.

Como foi o processo de organização para essas viagens?

Começamos a planejar um ano antes. Nos preparamos, pesquisamos bastante, afinal, minha primeira vez na Europa tinha que sair como nos meus sonhos *-* E graças a isso deu tudo certo!

 

Como foi estar em países em que você não entedia os idiomas? Houve alguma situação engraçada?

Me senti privilegiada por não entender nada e ter a Manu como intérprete. Podíamos conversar em português a vontade, pois ninguém entenderia mesmo. Foram tantas situações engraçadas! Difícil escolher uma só para contar, mas uma delas foi no Metrô, na França, que tinha dois caras árabes conversando, eles estavam jurando que nenhuma de nós entenderíamos, já que sempre conversávamos em Português. Quando de repente a Manu responde um deles. Eles ficaram muito sem graça e pediram desculpas, mas eu me diverti muito com isso rs.

 

Pretende ir de novo? Novos países, talvez?

Com certeza. amei Paris, pretendo voltar mil vezes e aproveitar para conhecer o restante da França, principalmente Provença. Voltar em Ibiza/Formentera no verão e conhecer também o Japão, que é um sonho de infância.

 

Você acha que voltou diferente? O que mudou em sua visão de vida após essa temporada?

Nossa! Em vários quesitos, como eu mudei nesses vinte dias! Já estava me sentindo uma Europeia rs. Mas resumidamente, minha educação e o modo de enxergar a vida é que voltaram modificados dessa viagem, mas pra bem melhor. Afinal, depois que a mente abre é difícil voltar ao que era antes né? É tudo tão diferente da nossa realidade que é difícil não se apaixonar pela educação dos Europeus. Então fiz questão de trazer comigo e compartilhar com as pessoas esse quesito que às vezes é tão esquecido por nós.

PicMonkey Collage

1. Ponte Alexandre, no Rio Sena 2. Ushuaia, maior Boate de Ibiza, show do Avicii e Departures 3. Londres 4. Novo Arco do Triunfo 5. Palácio de Versalhes 6. Amsterdam

Para encerrar, o que você tem a dizer para as pessoas que sonham em viajar?

Viajar é o bom da vida. A energia, a sensação… É inexplicável! Sem contar as lembranças maravilhosas que ficarão na memória pro resto da vida. Mas para isso, se programem, pesquisem e se informem bastante sobre o destino para não passarem apertos e assim poderem aproveitar o máximo de tudo na viagem.

 

Depois dessa entrevista nós ficamos com vontade viajar! A boa notícia é que a partir do dia 1º de outubro a Andressa vai fazer parte da nossa equipe 😀 Então, fique de olho para saber o que vamos aprontar!

Beijos e até a próxima

PSX_20140921_224456

Semana passada nós falamos sobre o primeiro episódio do seriado nacional Dupla Identidade. Hoje trazemos uma entrevista com a leitora Talita Paniago que é fã de serial killers e psicopatas. A Talita tem 24 anos e é estudante de psicologia, ela começou se interessar pelo assunto quando tinha 17  e hoje ela tem uma coleção com cerca de onze livros sobre o assunto. De Jack, o Estripador a Ted Bundy, de Charlie Mason a Chico Picadinho, ela já leu sobre tudo e também se interessa por julgamentos como o caso Nardoni. Com rostinho angelical, ela nos mostra que nem tudo é o que parece ser. Confira:

 

Quando surgiu seu interesse pelo assunto? 

No final de 2007 eu vi o livro Serial Killer: Louco ou Cruel? da Ilana Casoy no programa Domingão do Faustão, me interessei e comecei pesquisar, para minha felicidade ganhei o livro de presente de natal em 2008.

 

O que te chama atenção nesse tipo de leitura? 

Eu acho que todo ser humano tem um pouco  de perversidade em si. Talvez minha curiosidade venha daí. Só que essa curiosidade acabou indo mais a fundo do que a da maioria das pessoas. Eu gosto muito de mistério. Acho interessante as formas como eles são pegos, como era a vida deles antes de tudo acontecer, seus motivos…

10672437_930572763623574_8787611585670116749_n

Essa é a coleção da Talita.

Você já topou com uma história que tenha te deixado muito impressionada?

Teve uma história que eu li no Serial Killers Made in Brasil que me deixou impressionada porque pela entrevista que a Ilana Casoy fez com o assassino dava pra perceber que ele era doente mental e ele falava naturalmente da forma como ele matava crianças.

 

E um Serial Killer que você tenha se surpreendido com sua história?

Eu me impressionei muito com o John Gacy, por ele ser tão querido pelas pessoas que faziam parte do seu círculo de amizade, ele até se vestia de palhaço! Só que por trás de toda essa simpatia, ele era muito perverso.

10708267_932090203471830_568327126_n

 

As pessoas te olham diferente por você gostar desse gênero?

Quando eu falo sobre os meus Serial Killers “favoritos” as pessoas me olham com estranheza, então preciso explicar que não sou a favor do que eles fizeram, longe disso! Foram tiradas vidas de pessoas inocentes e isso é horrível. Eu me interesso nos motivos deles e na capacidade da mente assassina.

 

Qual o seu livro favorito?

Da minha coleção o meu livro preferido é o Serial Killer: Louco ou Cruel? foi o primeiro que li e quando eu estava lendo não queria que acabasse. Nele estão os Serial Killers mais famosos, e além da história de vida deles, o livro tem fatos como número de vítimas, frases que eles disseram durante interrogatório, apelido que ganharam durante as investigações, casos que ainda estão sem solução. Uma variedade de informações importantes para quem gosta do assunto.

ilana

Ilana Casoy e o primeiro livro sobre Serial Killers que a Talita leu!

 

Anteriormente você citou a Ilana Casoy, você tem ela como referência? 

Sim, foi por causa do livro dela que eu comecei me interessar pelo assunto e eu acabei descobrindo a formação dela que é psicóloga forense, criminóloga. Ela é minha referência profissional.

 

Que livro você indicaria para os nossos leitores que tenham se interessado pelo assunto?

Eu indicaria todos os da minha coleção (risos), porém algumas pessoas talvez não aguentariam esse tipo de leitura por ser fatos reais e conter detalhes não muito agradáveis de se saber. Mas se é para escolher um, indico o O Livro Completo Sobre os Serial Killers, nele o autor fala sobre a infância do assassino e o leitor algumas vezes consegue entender o motivo daquele indivíduo ter se transformado em um assassino cruel.

 

E ai, o que acharam!? Interessante, não? A Talita também indicou seriados para quem é fã de investigação criminal, ela afirma que são todos maravilhosos: Bones, The Mentalist, Cold Case, Criminal Minds, Chicago PD, The Following, Hannibal, Castle, Without a Trace e Dexter.

Então é isso pessoal! Nós adoramos entrevistar a Talita e descobrir mais sobre esse universo. Esperamos que você também tenha gostado. Até a próxima!

 

 


@blogantesdascinco