Antes das Cinco Arquivo para KATIE MCGARRY - Antes das Cinco
Menu

no limite da ousadia - header - antes das cinco

Qualquer semelhança com o último título resenhando não é mera coincidência hahahaha

Leia a resenha de No Limite da Atração aqui.

 

É o pássaro belo que é enjaulado.

 

É que No Limite da Ousadia faz parte da Série Pushing The Limits da escritora maravilhosa Katie McGarry e a bola da vez é a rebelde Beth.

No-Limite-da-Ousadia

 

Título: No Limite da Ousadia (Dare to You)

 Escritora: Katie McGarry

 Número de páginas: 420

 Gênero: New Adult

 Editora: Verus

 Minha Nota: ♥ ♥ ♥ ♥

 

Ô gente, eu lembro exatamente do dia em que comprei esse livro. Estava  enchendo meu carrinho na Saraiva até dar dois mil reais e quando me preparava para fechar o navegador (porque isso é tipo uma terapia pra mim) PÁ! No Limite da Ousadia pipocou na minha frente. Eu não fazia ideia que depois de No Limite da Atração ia haver outros livros, então foi uma surpresa agradável.

 

Eu – a poeta na minha mente quando estou chapada. [pág. 17]

 

Então galere, esse é o livro da melhor amiga do Noah: Beth.

Untitled design (5)

Como pudemos vislumbrar no primeiro livro da série, a Beth é uma garota… Complicada. Ela teve uma infância muito difícil e agora cuida da mãe drogada, até que para livrar a mãe de um crime, ela acaba sendo presa e seu caminho cruza com o do tio Scott.

 

Não estou interessado no segundo lugar. Nunca estive. Nunca vou estar. [pág. 9]

 

Enquanto a vida da Beth é uma confusão só, a do Ryan é praticamente um conto de fadas. Ele é um atleta em ascensão, filho de uma família perfeita. O problema é que Ryan é viciado em desafios e nunca aceita perder. E é em um desses desafio que ele encontra Beth.

Untitled design (4)

Well, só o fato de ter um Ryan já chamou minha atenção, porque eu sempre achei que a Beth fosse ficar com o Isaiah. Enfim, eu gostei de uma coisa sobre o livro: a troca de papéis, a história não segue do jeito como eu estava acostumada: uma mocinha e um bad boy.

 

Ouço risadas e respiro fundo quando percebo que é a minha… e a dele. Juntas. O som é legal. Parece música. [pág. 198]

 

A Beth é o que podemos chamar de bad girl (existe?) enquanto o Ryan é um doce de garoto. Só que ao passo que isso foi muito legal, também irritou um pouco. A rebeldia desmedida da Beth junto com sua teimosia foi enchendo o saco… E o fato de  Ryan ser o tempo todo perfeito também irritou.

Mas o Ryan tem uma questão pessoal que eu achei que  fez valer a pena toda a leitura.

Untitled design (7)

 

O livro tem umas citações bem bonitas e um ótimo final. Assim como No Limite da Atração, os capítulos foram intercalados entre Beth e Ryan – o que dá uma amplitude muito grande para a história. Só não me apaixonei pela Beth como achei que poderia me apaixonar, achei que demorou muito pra ela cair na real e senti falta de um fim, de verdade, pra ela e pro Isaiah. Fiquei chateada.

Pra quem tava com saudade do Noah e a da Echo, esse livro é um ótimo pretexto para reencontrá-los. E para quem ainda não leu No Limite da Atração, esse livro é uma ótima justificativa para ir atrás, pois as histórias se passam no mesmo universo, mas os personagens tem personalidades bem divergentes – ponto pra Katie McGarry!

A nota máxima não veio porque eu esperava um pouquinho mais, considerando que o primeiro livo da série foi perfeito! Espero que tenham curtido essa resenha.

Beijos e até a próxima!


@blogantesdascinco